sábado, 22 de agosto de 2015

PRIMEIRAS IMPRESSÕES (Part II)

Quero fazer logo esse post porque estou começando o AOS (Yay!! "Vai começar tudooo de novo!" quero chorar!! Hahahahah), e vou passar a escrever no blog somente sobre esse vasto processo do Greencard combo pelos próximos meses. :|

Então, como disse no post anterior, estamos em um novo Estado, mas as coisas aqui não são muito diferentes. Vou listar mais algumas coisinhas que tenho observado:

- Whatsapp - Muitos americanos nem sabem o que é isso. Meu marido tem que explicar para as pessoas o que é que a gente usava para se comunicar. Hahahahaha, Terrível, eu sei. Mas eles são muito práticos e diretos aqui e usam apenas mensagens de texto normal (ate porque é graça isso, então não faz sentido baixar um app que faz a "mesma" coisa. E eles também não são muito de gastarem horas conversando através de trocas de mensagens. Dizem o que querem e pronto. Tempo SEMPRE é importante e precioso aqui.


- Pessoas idosas trabalhando - Não estou falando em pessoas de cabelos brancos, eu estou falando de pessoas trabalhando acima dos 70 anos. E fazendo trabalho "pesado" como organizar seções de supermercado, andando o dia inteiro com peso nos braços, ou de ficarem em pé por horas como atendentes de caixa. Acho impressionante o vigor deles!! Alguns são tão idosos que sentem dificuldade de caminhar, mas mesmo assim estão lá trabalhando felizes! <3 no começo eu pensei "Socorro! Ninguem aqui se aposenta. Me quebrei. " mas aí meu marido disse que eles se aposentam mas preferem continuar trabalhando, do que levarem uma vida solitária e depressiva!! Dei valor!!

- Pessoas fofas e simpáticas mas que não querem muito contato - achei engraçado quando a mulher que estava me maquiando para meu casamento ficou constrangida em ter que se aproximar de mim para pintar meus olhos. Expliquei a ela que eu era brasileira e que não nos importamos tanto com essa "bolha" (manter distância de contato). Os americanos são muito fofos, simpáticos e educados mas essa coisa de dar beijinho em conhecido, ou até mesmo enviar um emoji de beijinho pra algum conhecido (amigo ou amiga) pode ser a coisa mais assustadora do mundo para eles!!! Aqui não importa se você está indo visitar a sua mãe, tem que ligar e avisar. Chegar sem avisar é o fim e por mais que você seja amigo da pessoa, corre o risco de nem ser convidado pra entrar na casa.
(Confesso que estou adorando isso!!)

- Pontualidade - Povo aqui leva TUDO ao pé da letra. Se você disse que ia ligar às 09:00, não ligue às 09:01. Se avisou que ia chegar às 18:00, chegue às 18:00. Tempo realmente é dinheiro aqui!!

- Eles são muito diretos - Não existe ficar fazendo rodeio pra falar com eles. Se você estiver com visitas em casa mas precisa dormir, simplesmente diga que você está indo dormir (a visita entenderá e irá embora!), se você disser que vai marcar algo com alguém, eles vão ficar esperando. Se você disser "depois te ligo", eles vao querer saber a hora. Hahahahaha, enfim, aqui é tudo preto no branco, sem enrolações.

- Compras no supermercado são caras - Igual ao Brasil. Você entra no Walmart pra comprar umas besteirinhas e quando vê: 100 dólares!!! Nossa.. Claro que pagamos menos que no Brasil, mas ainda assim, pra mim, comida aqui é tão cara quanto.
Outra coisa simples que achei terrivelmente cara aqui: Liquidificador. Ninguém me avisou que isso era tão dificil (caro) de comprar aqui!! Ou você paga 100 dólares em um ultra mega super power ou você paga 20 dólares em um mixer de vitaminas de 500 ml. Difícil.

- A generosidade das pessoas - Se tem algo em casa que você não quer mais é só avisar aos vizinhos e deixar na sua varanda. Os interessados vão lá buscar, sem precisar avisar. (isso não é geral! Mas aqui nessa cidade pequena onde moro, isso é muito comum!!!) Vale ressaltar que não estou falando em lixo. Muitas pessoas trocam móveis, decorações (tudo em perfeito estado) e nada vai pro lixo. Sempre vai pra alguém que esteja disposto a continuar cuidando do item. Ou para os que preferem levantar uma graninha extra ou invés de oferecer for free, são capazes de vender camas por 50 dólares, máquinas de lavar roupa por 20 dólares e por aí vai.

- máquina pra tudo - Ninguém aqui gosta de perder tempo com nada. Então tem máquina pra fazer tudo mais rápido e prático. A que me chamou atençao foi a de fazer ARROZ - Não sei explicar o que acontece, mas sei que o arroz só vira "nosso arroz" se for feito em um rice maker. Tem que comprar essa maquininha, ou ser muito fera pra conseguir não deixar aguado, nao queimar e cozinhar totalmente o grão.

- Terra de gigantes - É como me sinto aqui. TUDO é BIG, HUGE. E não me refiro apenas a comida.. Os sabonetes, shampoo, papel higiênico, cola glitter, tudo é maior do que estamos acostumados. O bom é que alguns itens vão durar meses e a gente vai ter mais dinheiro pra gastar com comida. Hehe


- Host nos restaurantes - Na maioria dos restaurantes, devemos entrar e falar com a Host e ela escolherá uma mesa para nós. Não é entrar e sentar onde a gente quiser.


- Perguntar ou falar sobre necessidades fisiológicas - Outro dia estávamos na fila do Walmart e eu avisei ao meu marido que eu ia ao banheiro. Ele disse que ele também precisava ir. Quando eu voltei, ele ja estava pagando as compras e eu toda natural, perguntei normalmente: Do you want to pee?

Pronto! Foram os mais longos segundos constrangedores da minha vida. Hahahahahhahah, ele me olhou sem acreditar que eu tinha feito aquilo.
Pra mim, no Brasil, é normal a gente perguntar para as pessoas mais íntimas: Quer fazer xixi? Ou também é comum a gente dizer que vai fazer xixi. Não vejo problema nisso, mas ele disse que eu devo usar isso só em casa. Em público é sempre usar o "restroom". Okay, gotcha! x)

Claro que existem muito mais coisas diferentes, mas eu não consigo me lembrar agora. Talvez daqui uns anos eu volte a escrever sobre isso. Hahaha!


Próximos posts serão sobre o AOS. (haja dedo pra escrever sobre isso!)


See yah!! :)


sexta-feira, 7 de agosto de 2015

PRIMEIRAS IMPRESSŌES (Part I)

Ia fazer esse post no domingo, já que terei 9 horas de estrada até meu novo lar, mas preferi fazer logo para não esquecer.
Vou listar tudo que tenho observado nessa primeira semana (lembrando que isso é referente ao local que estou - Kansas City, Missouri - não é generalizando!):

- Faca; eles não se importam em usá-las. Constantemente eu preciso pedir uma "faca" para as pessoas durante as refeições. Nos restaurantes eles ficam na mesa junto com o garfo. Mas nas casas dos americanos... Tem que pedir se quiser usar.


- sistema de ar das casas; nesse calor daqui de quase 40°C, é maravilhoso ter a casa toda refrigerada. A maior parte do dia estou toda enrolada, com frio. Hahaha, mas tenho certeza que no inverno vou amar a casa toda quentinha também.


- Comidas apimentadas; não existe nada que não seja apimentado ou condimentado aqui. Ou se existe, ainda não me deram. Kkkk, Tenho sofrido com isso! Comi uma pizza domingo e passei metade da semana com o céu da boca machucado. Tem gente que gosta! Eu não faço parte dessa classe. Hahaha. Quero muito chegar na minha casa logo e poder cozinhar o que eu quiser!


- Sanduba no almoço; eu já sabia disso e pensei que não me importaria, MAS SIM, ESTOU ME IMPORTANDO!!! Que saudade de um arroz, feijão e farinha! :'(


- Café; sofrendo muito porque eu esqueci de comprar café pra trazer e todo mundo me alertou disso! O café daqui é aguado, eu ja testei vários e simplesmente não desce. Vi uns cafés mais fortes no Walgreens (esqueci de olhar no Walmart) mas custavam cerca de 10 dólares e é claro que meu noivo achou um absurdo pagar isso num saquinho de 300g de café (eles não dão nem 8 dólares num Shampoo John Frieda, quem dirás 10 Obamas num café).


- Carros antigos; iguais aos filmes! Povo aqui ama "carro velho"! Eles não se importam nem um pouco. Se funciona, é um clássico, não um carro velho. (A maioria dos carros da década de 90 já eram automáticos aqui, então muitos americanos nem sabem dirigir carros manuais - meu noivo é um deles! - Estou animada pra começar a dirigir aqui!! Hehe)


- As casas; iguais aos filmes também! <3 liiiindas!!! Ando nas ruas parecendo uma bocó. Babando!! Percebi que muitas casas tem uma bandeira dos Estados Unidos nas portas, perguntei ao meu noivo se isso foi devido ao 4 de Julho e ele disse que não. É normal isso aqui.



- Patriotismo; não importa nada nesse mundo!! Eles são os melhores, mais organizados e perfeitos!!! Eles não ficam se gabando disso como algo chato, mas em qualquer oportunidade de conversar sobre as coisas do país, discretamente eles vão dizer o quanto realmente esse é o melhor país do mundo, porque eles são bons em tudo! Hahahaha (foi aí que entendi o orgulho em ter um bandeira estendida na porta de casa)


- Eletrônicos/celulares; isso todo mundo já sabia que aqui é muito mais barato, mas realmente ver de perto é algo surreal. Em março comprei um LG G3 no BRASIL, que custava uma boa grana. No dia seguinte que cheguei aqui, minha sogra tentou me incluir no plano de telefonia familiar e na hora de ativar meu número no meu celular, eles disseram que se eu quisesse, eu poderia deixar meu G3 com eles e pegar um G4 (top de linha, recém lançado - o modelo que escolhi foi o de couro e custa atualmente 3.099,00 reais no Brasil! Coisa que eu nunca pagaria, é claro!) totalmente novo, e DE GRAÇA, sem ter que pagar nada por isso! Entao, aqui estou eu, amando essa nova tecnologia que está em minhas mãos! Hahahaha


- Educação; Gente, eu estou AMANDO isso!! Em qualquer lugar que você chegue, as pessoas são sempre muito (MUITO) educadas. Chegam a ser carinhosas, de tão educadas! Kkkkkk, eu fico toda derretida. Realmente isso é outro nível!


- Tossir e espirrar usando "o cotovelo"; Nada de colocar a mão na boca ao tossir ou espirrar, como aprendemos a vida toda. Tem que levar a boca até aquela dobrinha que temos no braço onde tomamos injeção. Horrível!


- Espirro; Quando alguém espirra, as pessoas ao redor dizem "Bless you" e a pessoa responde "Thank you!". Mas eu não. Quando eu espirro e alguém diz "Bless you", eu digo "amém". Não consigo me adaptar. =/


- Ruas vazias; povo vive em casa. Qualquer hora do dia, é só vento e silencio na rua. De dia é lindo, mas de noite parece filme de terror, gosto não! Hahahahha


Pronto! Acho que por enquanto é só. Vou mudar de Estado esse final de semana, e depois eu faço um post com as observações de lá também (Ah! Ja soube que a cidade que vou morar está entre as 5 cidades mais seguras dos Estados Unidos - também com 6 mil habitantes, fica difícil ter um alto índice de violência! Hehehe, é bom saber que estarei segura, apesar que o spray de pimenta vai andar sempre na bolsa.)


Dúvidas, sugestões e etc, é só deixar nos comentários! :D

See ya!

sábado, 1 de agosto de 2015

CHEGUEI!!! (POE Miami)


A ultima semana tem sido uma loucura!!
Minha viagem estava marcada para quarta-feira (29.07) muito cedo. Eu estive muito ocupada nas vésperas, e com ZERO de empolgação para finalizar a mala e ir. Esse processo do visto é bastante angustiante às vezes, parece que a nossa vida está em uma constante tensão.
Na terça-feira (28.07) eu comecei a me sentir muito estranha, nostálgica, com o coração apertado.. Uma tia e uma prima disseram que me visitariam naquele dia e eu achei que isso me deixaria mais tranquila!
No final do dia, vários primos, amigos e parentes começaram a chegar em casa e eu não fazia ideia que eles haviam preparado uma despedida LINDA pra mim!! Acho que nunca me senti tão amada!! Foi um momento lindo e bem doloroso.. Claro que com a casa cheia, nao dormimos e eu tive que ir pro aeroporto às 05:30 para uma loooonga jornada até os braços do meu amor!
A primeira parte da viagem foi: Salvador - Brasília - Miami
Saí de Salvador 06:50, cheguei em Brasília 09:00, troquei um resto de real por dólar (que lá estava quase 10 centavos mais caro que em Salvador), fui pro embarque internacional, passei pela polícia federal e raio X (ambos completamente vazios) e fui pro meu portao de embarque. Saí de Brasília às 10:37 e cheguei em Miami às 17:40, foi um vôo incrivelmente rápido e tranquilo, que apesar disso e de todo meu cansaço, eu não consegui fechar os olhos nem um minuto!
Assim que pousamos em Miami, fomos para fila da imigração e não havia praticamente nenhuma fila, somente as pessoas do mesmo vôo. Fui para um gichê, entreguei o passaporte com o pacote do visto de noiva e disse: K1 Visa! O oficial riu gentilmente, pediu que eu colocasse os dedos da mao direita e depois esquerda no aparelhinho, depois tirou minha foto e falou comigo em Espanhol (a primeira lingua no aeroporto de Miami é ESPANHOL! É bom, mas se for um mexicano falando, esqueça. É melhor falar inglês!) para que eu aguardasse que outro oficial me levaria até uma sala. Um outro oficial veio imediatamente e me levou para a salinha (parece uma sala de espera de Banco), só havia eu lá, ele entrou numa sala de vidro e entregou meu pacote lacrado para outro oficial, esse abriu, tirou tudo de dentro, digitou várias coisas no computador, imprimiu algumas coisas, usou meu passaporte para algo no computador, e depois de 5 minutos, ele saiu da sala, me chamou, me entregou meu passaporte e disse que a partir daquele momento eu tinha 90 dias para me casar, e que se isso não acontecesse, eu teria que retornar ao Brasil e começar um novo processo (Deus nos livre!!), eu disse que tudo bem, e ele me indicou o local de saída da sala. Depois disso, fui pegar minhas malas, e fiquei conversando com um carinha super legal que trabalha no aeroporto, ele me ajudou com as malas até o local onde eu paguei o carrinho (se puderem, levem 5 dólares trocado pra pagar o carrinho das malas. A menor nota que eu tinha era a de 20 e a mulher me deu 15 dólares de troco TODO em moedas! Miserávi! Hihi). Depois passei pela alfândega e também não havia fila, entreguei o formulário e a mulher me perguntou se era minha primeira vez nos USA, eu disse que sim e ela disse: Welcome to the United States!
Pronto! Pontualmente às 18:15 eu estava na área do desembarque do aeroporto (35 minutos depois que o avião pousou!).

É isso, foi um POE tranquilo. Como é o K1, é tudo muito seguro e tranquilo! A quantidade de tempo de espera, vai depender do aeroporto, do fluxo e etc. Em Miami, a MAIORIA dos vôos chegam de manhã cedo, então existe mais fila e espera nesse horário.

Eu estou AMANDO esse país!!! Vou escrever um post falando sobre TUDO de bom que tenho visto (e olha que só tenho 2 dias aqui!)
See ya!